O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Adolescentes deprimidos? Isso é das hormonas!

Quantos adultos não terão já dito esta frase? E a verdade é que têm razão! É um facto que a depressão está relacionada com hormonas, mais concretamente, com uma baixa produção de determinadas hormonas, mas quando alguém diz “isso é das hormonas”, por norma não é a estas que se refere. Também é um facto que um adolescente pode estar realmente deprimido e é muito importante estar atento aos sinais de mostram que a depressão “anda por perto”, para se poder ajudar o mais cedo possível. Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Para começar um bom dia, há que ter um bom soninho à noite

O sono assim como qualquer outra necessidade biológica é indispensável para um bom funcionamento. O temperamento e desenvolvimento de qualquer criança vão em muito depender da qualidade do seu sono. Tendo este uma função biológica muito importante uma vez que é responsável pela recuperação das funções mentais e orgânicas de cada um de nós, devemos procurar cria condições para um sono favorável. Não podemos dizer que existe um número de horas específico para cada criança, até porque, à medida que a criança cresce, esse número de horas vai-se alterando. Quando têm aproximadamente cinco a seis anos, e especialmente com a entrada no 1º ciclo, as crianças já não dormem a sesta, e como tal, devem em média dormir nove horas a dez horas durante a noite. Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Como estimular a autoestima de uma criança ou adolescente

 

É um desejo de todos os pais que os seus filhos cresçam com sentimentos de aceitação, apreço, segurança, valorização pessoal. A autoestima é adquirida como resultado das experiências de vida, a forma como a criança interpreta as situações, as relações com os outros, os modelos educativos familiares, pelo que o papel dos cuidadores é muito importante. Na primeira infância, os pais são a principal referência para a criança e a forma como interagem com ela, como demonstram afeto e o que dizem sobre ela é determinante para a forma como a criança se vê. A partir dos 8 anos, as crianças têm não só uma ideia de si, mas também de um EU ideal que gostariam de atingir, começando a autoavaliar-se nos vários domínios da sua vida (escolar, social, física, pessoal). Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Como dar más notícias às crianças

Dar uma notícia difícil a uma criança é sempre algo com que nenhum pai gosta de se encarar, mas a probabilidade de o ter de fazer nalgum momento é alta, seja a morte de um familiar, uma separação, uma mudança de casa, a morte de um animal de estimação…

Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Medos das crianças – do normal ao excessivo

Muitas vezes chegam-nos pais ao consultório com dúvidas acerca dos medos dos filhos, tendo dificuldades em compreender se é algo considerado normal para a idade da criança ou se constitui um problema.

Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Um corte no sofrimento

A auto-mutilação é para muitos pais e educadores um acto difícil de entender já que envolve a agressão directa ao próprio corpo. Quando é realizado não tem como principal intenção provocar o suicídio, pelo menos de uma forma consciente, mas sim aliviar o sofrimento psicológico com o qual está a ser insuportável lidar. É nos jovens que surge com maior frequência e poderá estar associado a determinadas perturbações de personalidade, de comportamento alimentar bem como a problemas emocionais. Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Escolher entre o sim e o não pode não ser a única solução

Já reparou como na educação das crianças utilizamos frequentemente as palavras sim e não?

Como pais, educadores e familiares socorremo-nos do sim para autorizar e o não para proibir algum comportamento. Sem nos apercebermos, são os vocábulos mais utilizados no nosso dia (já sem contar com os momentos em que os repetimos, “já disse NÃO! E não é não!”…)

Já pensou qual é a palavra mais utilizada aí em casa? Ganha o sim ou não? Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Férias escolares. E agora?

Entreter as crianças durante as férias pode ser muito complicado. Em altura de férias da Páscoa, damos-lhe algumas dicas que acreditamos serem uma ajuda fundamental.

Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Será que os pais irritam os filhos?

Será que os pais irritam os filhos O Nosso T2

Sabemos que as crianças se irritam com facilidade e muitas vezes. E se lhe disser que os pais contribuem para tal? Estará a pensar: “o quê?! Eu não faço nada para irritar o meu filho, muito pelo contrário!”. É verdade, mas existem alguns comportamentos e reações por parte dos pais que costumam contribuir para o despoletar de emoções mais desagradáveis nas crianças, nomeadamente o sentimento de incompreensão, desvalorização, tristeza, que por vezes se manifestam através de irritação, amuos ou birras. Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Sabia que a ansiedade gosta de se mascarar?

Ansiedade nas Crianças e Pais Foto O Nosso T2 Blog

Se vir uma criança a fazer birra, a recusar-se fazer o que os pais ou professores lhe pedem, a gritar com os adultos ou a atirar coisas para o chão, o que vai pensar? Provavelmente irá pensar que é uma criança mal-educada, a quem não souberam impor regras, que é uma criança mimada e a quem deixam fazer tudo o que quer. Seria o que pensaria a maioria das pessoas. No entanto, a verdade é que, nalguns casos, todos estes comportamentos escondem algo bem diferente, algo que por norma se associa a um comportamento menos expansivo, mais introvertido… A ansiedade. Continuar a ler