O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

O Tomás veio parar à nossa cama esta noite, muito agitado. Dormiu connosco mas acordei cem vezes à conta dos pontapés. De manhã, ele impecável, eu de rastos. Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos olhos do Tomás

– mãe, onde foste hoje que já não me lembro? Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

Tenho estado muito constipada e desde ontem que estou rouca. Tomás: Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

A sair da escola: Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos olhos do Pedro

Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Três anos sem ti

Nem acredito que já passaram três anos desde que ouvi a tua voz pela última vez. Três anos desde o dia em que a tua alma subiu ao céu e o inundou de paz e generosidade. Três anos desde aquela última tarde em família, no hospital, em que voltaste a falar, a comer e a beber depois de tantos dias em sofrimento e em silêncio. Chamam-lhe “as melhoras da morte”, mas cá para mim são um sopro de vida. Um sopro sereno, como um respirar de peito aberto antes do último suspiro. Nesse dia, pus o teu relógio. Estava pousado na mesa de cabeceira e, enquanto descansavas, coloquei-o no meu pulso. Acordaste. “Não tiveste programa hoje?”. Olhei para ti e menti   “Não, hoje não…”. Olhaste para a televisão e lá estava o Zé Pedro, sozinho, no Agora Nós. O programa tinha estreado há 4 dias e eu preferi passar esse dia contigo. Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

A colar autocolantes, reparo que há um bocado torto mas não comento.
– que bem que colaste os teus autocolantes Tomás! Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

O Tomás estreia-se no surf

Tem 4 anos e meio. Diz, como se soubesse do que fala, que quando crescer vai ter uma autocaravana para ir fazer Surf com os amigos. Nas vésperas de aniversário e Natal, quando lhe perguntamos o que gostaria de receber como presente, diz “um arco e flecha e quando for crescido uma autocaravana”. O arco e flecha está tratado. A autocaravana vai depender dele. Sempre que está na praia, observa atentamente os surfistas, como se fosse um deles. Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

– mãe, como é que se chega à lua?
– de foguetão, Tomás.
– e de foguete não dá?

Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

– mãe, podes fazer um boneco de neve com a minha plasticina? Continuar a ler