O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

Martisses Ilustração

– Mãe, hoje falámos do Festival da Eurovisão na minha escola e da música do Portugal que ganhou!
– A sério, filho? Que bom que falaram! É uma música tão linda, não é? Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

Tomás corre atrás do Pedro: Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

– É muito bom ir para fora uns dias mas também é muito bom voltar para casa, não é Tomás?
– É, senhora freguesa.
– Senhora freguesa?
– Sim, não posso chamar-te sempre mãe, dona polpa de tomate.

(Opá, o que é isto? 🙄)

 

Beijinhos!

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos Olhos do Tomás

O Coelhinho da Páscoa deixou ovinhos de chocolate no terraço durante a noite. De manhã, depois da bem sucedida caça ao ovo: Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos olhos do Tomás 8

– Mãe, hoje houve um teatro na escola e a mana do Miguel Carvalho é que fez porque já é crescida. No fim, deu autógrafos a todos mas não deu a mim nem ao Miguel Carvalho, mas não é justo porque ele portou-se bem. E eu também, mas não pedi. Continuar a ler

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos olhos do Tomás 7

Antes de dormir:
– mãe, vou aqui encostar a porta do quarto. Não tenho medo, mas se os lobos passarem por aqui vão pensar que não está ninguém e seguem.

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos olhos do Tomás 6

desenho-do-tomas-foto-o-nosso-t2-blog

Desenho do Tomás ❤

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos olhos do Tomás 5

O Tomás fez uma gravata de cartão para o João para comemorar o dia do Pai. Hoje ouço-o a conversar com um amigo:
– o meu pai adorou o presente!!!
– mas eu nunca vi o teu pai com gravata! – diz o Francisco
– pois! Imagina o que ele precisava de uma!

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos olhos do Tomás 4

Estou abraçada ao Pedro e o Tomás aproxima-se.
– Dá também um abraço à mãe, dás?
Dá um abraço rápido e segue percurso. Queixo-me:
– Que abraço tão fugaz!
– O que é fugaz, mãe?
– É rápido!
– Como é que sabes tantas coisas, mãe?
– Porque leio, porque vivo, porque estamos sempre a aprender. Tu também me ensinas muitas coisas, Tomás!
Claramente orgulhoso, sorri e diz:
– Pois ensino, mãe! Como quando te ensinei que dentes rima com dentes, não foi? Tu não sabias e eu ensinei-te as rimas.

 

Tomás, 4 anos e 1 mês

O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Pelos olhos do Tomás 3

– Mãe, dá-me água.
– Desculpa? – respondo, sentindo a falta do “por favor”.
– Não tens de pedir desculpa, mãe. Se me deres água estás desculpada.

 

Tânia Ribas de Oliveira