O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Quando nasce um irmão… Nasce o ciúme?

O nascimento de um irmão é a perda do posto de filho único que, até então, não tinha de dividir atenções. É algo é difícil para muitas crianças, que podem ter variadas reações naturais, desde o entusiasmo, o ciúme ou até  o ressentimento.

Podem surgir pensamentos difíceis de compreender pela própria criança, de expressar ou controlar, associados a emoções desagradáveis, que poderão ter impacto nas reações e atitudes do seu filho mais velho e na relação que desenvolve com o irmão. As crianças mais pequenas, como não conseguem verbalizar as suas emoções, podem ter comportamentos regressivos, por exemplo, chuchar no dedo, falar “à bebé”, querer dormir com os pais. Outras podem expressar as suas emoções testando a paciência dos pais, portando-se mal, fazendo birras.

Embora o bebé precise de muita atenção, assegure ao seu filho mais velho que o coração dos pais é enorme e continuarão a amá-lo sempre.

Esforce-se por brincar muito com o seu filho mais velho, sem interrupções nem distrações, isso fará uma grande diferença para que ultrapasse os ciúmes.

Evite aborrecer-se devido aos ciúmes e evite castigá-lo por isso. O castigo fará com que a criança reprima as suas emoções, o que será mais prejudicial. Além disso, iria confirmar à criança os seus receios de que por culpa do seu “rival” perdeu o carinho dos pais. Atenção, isto não quer dizer que deve permitir que através das birras ou outras manifestações de ciúmes, consiga toda a atenção e dedicação dos adultos. As regras de comportamento devem ser claras e cumpridas.

É essencial uma boa dose de compreensão, tranquilidade e paciência, dando tempo para que a criança se consiga habituar à nova realidade. Se as alterações comportamentais que identifica no seu filho mais velho persistirem ou se intensificarem, não hesite em procurar ajuda profissional.

 

Raquel Carvalho

Psicóloga Clínica

Equipa Mindkiddo – Oficina de Psicologia