O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Comer e dormir

Deixava o seu filho o dia todo em comer? Então e sem dormir?

Quantas vezes ouvimos “tinha tantas coisas para fazer que não consegui mesmo que fizesse as sestas” , “foi dormindo 10 minutos no carrinho, mais 15 no carro, mais um bocadinho ao meu colo… ” “é tão difícil para adormecer e acorda tantas vezes durante a noite, não percebo porquê” 

Imaginem esta história:

” Então hoje acordou bem disposto, dei-lhe de mamar. Mamou lindamente. Vesti-o e fomos os dois passear. Quando chegou a hora de almoçar não tive mesmo tempo para parar por isso acabei por dar-lhe ali no carro, só dois minutos e parei. Ficou a meio mas pelo menos comeu qualquer coisinha. Continuámos o nosso passeio mas à tarde já estava rabugento, o problema é que eu tinha mesmo que ir ao dentista aquela hora. Estava todo irrequieto enquanto esperávamos pela minha vez na sala de espera. Consegui dar-lhe 4 colheres de papa mas chamaram-me a meio e tivemos que entrar. Não consegui mesmo dar-lhe o resto. Quando chegámos a casa estava mesmo mesmo rabugento, coitadinho não comeu nada desde o pequeno almoço. O jantar foi um caos e acordou a noite toda para mamar.”

Estranho não é?
Mas e se em vez de falarmos de comer estivéssemos a falar de dormir?

” Então hoje acordou bem disposto, dei-lhe de mamar. Brincámos um bocadinho e pu-lo a dormir. DORMIU lindamente. Vesti-o e fomos os dois passear. Quando chegou a HORA DA SESTA não tive mesmo tempo para parar por isso acabou por DORMIR 10 MINUTOS ALI NO CARRO. Tive que o acordar porque estava atrasada para um almoço mas pelo menos DORMIU qualquer coisinha. Continuámos o nosso passeio mas à tarde já estava rabugento, o problema é que eu tinha mesmo que ir ao dentista aquela hora. Estava todo irrequieto enquanto esperávamos pela minha vez na sala de espera. Consegui ADORMECE-LO AO COLO E DORMIU MAIS 15 MINUTOS mas chamaram-me e tivemos que entrar. Não consegui mesmo MANTÊ-LO A DORMIR. Quando chegámos a casa estava mesmo mesmo rabugento, coitadinho não dormiu o dia todo. O jantar foi um caos, comeu pouquíssimo e acordou a noite toda, NÃO PERCEBO PORQUÊ .”

Assim já não soa tão mal pois não?

A verdade é que somos incapazes de interromper a papa ou o biberon dos nossos filhos a meio porque estamos atrasados ou dar-lhes um quarto da dose que precisam porque não há tempo. Mas quando falamos do sono já não é bem assim. Deixar um bebé sem comer o dia todo é impensável mas se não conseguir dormir já não é tão mau.

Queremos chamar a atenção a todas as mães e pais que dormir bem é essencial para o bom desenvolvimento do bebé e da criança. Dormir é uma necessidade básica tão importante como comer.
Não deixe o sono do seu filho para segundo plano!

Leonor Serrano Martins

Psicóloga Clínica especializada no Sono do Bebé e da Criança

www.osprimeirosanos.com

osprimeirosanos@gmail.com