O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Dia de ternura

Criancas de maos dadas na escola Foto

Bom dia!

Ontem fui buscar o Tomás à escola e encontro-o feliz, aos saltos com a Madalena.

– Mãe, casámos hoje!!! Casei com a Madalena!
– Casaram?!
– Sim, sim!!! – exclama ela, com o seu laço no cabelo e sorriso aberto – casámos, Tânia! No recreio!
– Então e o que é casar, digam-me lá!
– É um baile! Olha.

Dão as mãos e começam a saltar, a cantar e a rir, a rir, enquanto rodam sobre si mesmos numa alegria desmedida.

O mundo visto pelos olhos das crianças é tão mais simples e tão mais bonito. Acabaram de fazer 4 anos os dois. São amigos desde o berçário. No fundo, são amigos desde sempre! A Madalena, em bebé, estava habituada a adormecer de mão dada com a mãe. Na creche, na hora da sesta, dormia sempre ao lado do Tomás porque ele lhe dava a mão para dormir.

A linguagem das crianças sempre me emocionou muito. Mesmo quando havia ainda poucas palavras, eles já se entendiam na perfeição. Seguiram juntos até se despedirem da creche e entraram na mesma sala do novo colégio. Cada um tem os seus amigos, os seus interesses, os seus cantinhos favoritos. Enquanto o Tomás brinca com os cromos, a Madalena brinca com as meninas nos baloiços. Ele gosta de futebol e de judo, ela prefere a doçura e a meiguice. Apesar de tão diferentes, são muito cúmplices no essencial. Ele defende-a acima de tudo, ai de quem destrate a Madalena! Ui, ui, ficam logo com o Tomás à perna!

Têm o riso mais lindo do mundo! Entendem-se como ninguém e hoje casaram no recreio. Dizem que o casamento é um baile, e é mesmo! Dançar com quem se ama e acertar o passo é muito daquilo que um casal faz durante a vida! No caso deles, é a dança da inocência e da amizade. Da proteção e do carinho. Do abraço e do sorriso. E sempre, sempre, daquelas gargalhadas sonoras de cabeça para trás… Arrancadas da alma de quem é verdadeiramente feliz.

 

Tânia Ribas de Oliveira