O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

À noite, os sonhos acontecem…

a-noite-os-sonhos-acontecem-o-nosso-t2-blog

Bom dia! Não há nada que me conforte mais do que um momento específico do meu dia. E esse momento acontece… à noite.

Andamos o dia todo numa lufa-lufa de cumprimento de horários, para chegar a horas a reuniões, escrever textos pendentes para projectos importantes, um programa diário para conduzir em directo, ir buscar os filhos às escolas, dar banho, dar o jantar e ainda conseguir algum tempo de qualidade para brincarmos juntos antes de dormir, os quatro.

Ora brincamos ao balão, ora jogamos a encaixar peças, ora fazemos teatrinhos… o que conta é acabar o dia a rir, partilhando o que de mais relevante se passou no dia de cada um. Os meus filhos deitam-se cedo, às 21h. Acordam cedo também para fazermos as coisas com calma de manhã antes de sair para a escola. Tomar um bom pequeno-almoço é fundamental e se não o fizermos devagar, vamos andar stressados o dia todo. O Tomás sempre acordou muito cedo, entre as 7 e as 7h30. O Pedro acorda perto das 8, geralmente.

Nada disto é matemático, claro, mas saímos de casa às 9h com calma, porque no dia anterior já preparei a mochila do Tomás para as actividades extracurriculares e temos sempre tudo a postos à porta. Isto para dizer que o dia-a-dia dos pais é sempre a cumprir horários… e com alguma organização, tudo se torna mais fácil.

O momento de que vos falei no início, o mais reconfortante do dia, surge precisamente à noite. Deitamos o Pedro e o Tomás de seguida. Duas histórias, muitos beijinhos, declarações de amor ao ouvido e… bons sonhos! Apago a luz e ficamos apenas com uma luz de presença, a música da caixa de música com que adormece desde bebé e em menos de 5 minutos, o som da respiração já adormecida dos meus bebés. Para sempre bebés no meu coração. Deixo-me ficar deitada nas almofadas que estão no tapete do quarto deles uns bons momentos.

Eles dormem descansados e o mundo pára lá fora. Pára mesmo. Penso muitas vezes que estes anos são maravilhosos, dou valor a cada minuto e agradeço a Deus esta dádiva de me ter dado uma família assim bonita. Assim feliz. Assim em paz. Assim tão minha. Não há nenhum momento do meu dia em que me sinta tão inteira. Nem tão grata.

Tânia Ribas de Oliveira