O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Agora Tânia – Musicoterapia

Sabia que a música tem efeitos muito positivos quer nas grávidas quer nos bebés e crianças?

O que é a Musicoterapia?

É uma intervenção terapêutica que promove a saúde (física, mental, emocional, social) das pessoas através das atividades musicais e da relação que se cria entre o terapeuta e o cliente. É uma intervenção como a terapia da fala e a psicologia.

É a utilização da música e/ou dos seus elementos (som, ritmo, melodia, harmonia, etc) por um musicoterapeuta qualificado, com um cliente individual ou grupo – num processo planificado.
Objetivo: facilitar e promover a comunicação, a relação, a aprendizagem, a mobilidade, a expressão, a organização e outros objectivos terapêuticos importantes, que vão ao encontro das necessidades físicas, emocionais, mentais, sociais ou cognitivas do cliente seja este individual ou em grupo.

O-Nosso-T2-Agora-Tania-musicoterapia

Efeitos da Musicoterapia:

Para além dos benefícios a nível fisiológico, psicológico e sociocultural, a música também pode ajudar ao nível da saúde.

  • A música tem efeitos fisiológicos, psicológicos e socioculturais que muitas vezes nos passam ao lado. Quantas vezes serenámos ao som de uma canção? Quantas vezes uma música já nos alegrou o dia? Quantas vezes já sentimos que uma letra nos dizia o que estávamos a viver naquele momento?
  • A música tem a facilidade de promover e de intensificar a perceção da emoção e aumentar o contacto com a própria pessoa e o mundo que a rodeia, ou seja, a linguagem musical consegue expressar intimamente a vida afetiva porque vai muito para além das palavras. É vivenciada quando expressa sentimentos, emoções, gestos e atitudes, ou seja, a música é a linguagem dos afetos.

A musicoterapia e as grávidas

As sessões de musicoterapia em grávidas têm como função:

– Promover as relações interpessoais e minimizar a solidão e diminuir os níveis de ansiedade, depressão e stress;

– Reforçar os laços afetivos como a relação mãe-bebe, mãe-pai-bebé e mãe-pai;

– Promover o aumento da qualidade de vida e da harmonia familiar;

– Promover espaços de convívio e partilha de experiências, medos e expectativas dos vários pais;

– Manter uma gravidez psicológica saudável e preparar os pais para uma adaptação do bebé imaginário para o real (preparação para a chegada do bebé).

Que músicas se usam nas sessões de musicoterapia?

A escolha das músicas em sessão tem a ver com a identidade sonoro-musical da pessoa/grupo com quem se trabalha. A musicoterapia utiliza o Princípio de ISO, ou seja, trabalhar a partir da identidade sonoro-musical. Não é universal o que “acalma” ou “alegra” uma pessoa, o que alegra uns pode causar sentimentos agitados outros.

O musicoterapeuta trabalha a partir da sonoridade de cliente e por isso, usará tantas sonoridades quantos os clientes com quem trabalhares.