O Nosso T2, por Tânia Ribas de Oliveira

Como educar sem gritos

A autora Magda Gomes Dias, formadora na área de coaching e aconselhamento parental, autora do blogue Mum’s the Boss, lançou aos pais um desafio curioso: o “Berra-me Baixo”. Construiu um programa a ser aplicado em 21 dias, que está acessível desde 2010, de forma gratuita, no blogue.

O sucesso foi tal que pensou que tinha que passar a experiência para livro e a partir daí: “a adesão ultrapassou todas as expectativas! Mais de 14 000 já aderiram. Toda a gente quer não gritar com os filhos. Gritar solta a tensão, mas depois de o fazermos ficamos tristes e arrependidos, pois não era nada daquilo que queríamos fazer”. Os pais inscrevem-se através do blogue e recebem, duas vezes por semana, uma newsletter com conselhos, informações e trabalhos de casa.

“Não é do dia para a noite que se muda, mas assiste-se a uma melhoria contínua enquanto pais e pessoas”, resume Magda. Gritar, não é mesmo solução. “Quando gritamos fazemos com que os miúdos fiquem ainda mais nervosos. E o que acontece? Bloqueiam! Ou atacam, em defesa.

Gritar é diferente de ralhar, exigir, educar. É difícil, mas é possível. Um dia fazemos melhor e no outro parece que deixamos de saber fazer. É mesmo assim. Chama-se aprendizagem”. Na primeira semana, há uma tomada de consciência dos comportamentos. O objetivo é descobrir o que nos faz gritar. Na semana dois, investe-se no vínculo, na qualidade da relação com os filhos. Na terceira semana, encontram-se novas estratégias e, no fim, consolidam-se os conhecimentos.

Etapas do desafio:

Na primeira semana, tomamos consciência dos nossos comportamentos. O que nos faz gritar? Sim, porque a culpa de gritarmos não é dos nossos filhos, é nossa…

Na segunda semana, falamos da relação que temos com eles. E os ingredientes são três: firmeza, mimo e paciência.

Na terceira, entramos em estágio com todas as situações que nos deixam fora de controlo, e percebemos a forma certa de lidar com elas.

Finalmente, na quarta semana percebemos que afinal não foi assim tão complicado mudar, e descobrimos o nosso papel enquanto pais. Com mais qualidade de vida e menos gritaria.

Com casos, conselhos e exercícios práticos, este livro vai fazer com que o leitor deixe de sentir vontade de “dar dois berros” e, mais importante ainda, vai trazer uma relação mais harmoniosa e feliz com os filhos.

Como-educar-sem-gritos-o-nosso-t2